Vulnerabilidade à perda de solo na microbacia Lajeado Pessegueiro, Brasil

Ludmila Nascimento Machado, Arcângelo Loss, Ivan Luiz Zilli Bacic, Denilson Dortzbach, Heloísa de Campos Lalane

Resumen


As geotecnologias se apresentam como ferramenta na identificação de áreas vulneráveis, auxiliando nos mapeamentos de vulnerabilidade do solo, permitindo a espacialização dos riscos causados por perdas de solo. Objetivou-se identificar e diagnosticar a vulnerabilidade do solo na microbacia Lajeado Pessegueiro, Guarujá do Sul, Santa Catarina, Brasil, com base nas potencialidades e fragilidades do ambiente, visando fornecer subsídios para o planejamento e gestão ambiental e econômica. O mapeamento de vulnerabilidade foi desenvolvido por meio de análise ambiental integrada com diversas variáveis e com a utilização de um sistema de informação geográfica que permite a espacialização dos riscos por meio de mapas temáticos, o que pode auxiliar no planejamento e ordenamento da bacia hidrográfica e das propriedades agrícolas inseridas nela. A metodologia utiliza a delimitação por unidades de paisagem, e atribui para cada variável temática um valor de estabilidade (que varia de 1 a 3) nos mapas temáticos (fisiográfico, pedológico, uso e ocupação das terras e declividade). O mapa de vulnerabilidade à perda de solo foi elaborado a partir da integração dos mapas temáticos. Os resultados obtidos indicaram a predominância com 51,98% de áreas medianamente estável/vulnerável na microbacia e essa ocorrência está associada principalmente pela presença de um equilíbrio entre os processos de morfogênese e pedogênese. O resultado obtido pode ser utilizado na elaboração de medidas de prevenção e aplicação de práticas e manejo do solo que visam a diminuição da perda do solo.

Palabras clave


morfogênse; pedogênese; análise ambiental integrada; mapas temáticos

Texto completo:

PDF

Referencias


Beeker, B.K.; Egler, C.A.G. 1996. Detalhamento da metodologia para execução do zoneamento ecológico-econômico pelos Estados da Amazônia Legal. Brasília: SAE: MMA. Pp 1-43.

Crepani, E.; Medeiros, J.S.; Filho, P.H.; Florenzano, T.G.; Duarte, V.; Barbosa, C.C.F. 2001. Sensoriamento remoto e geoprocessamento aplicados ao zoneamento ecológico-econômico e ao ordenamento territorial. José dos Campos, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE – 8454-RPQ/722), 103 pp.

Crepani, E.; Medeiros, J.S.; Azevedo, L.G.; Duarte, V.; Hernandez, P.; Florenzano, T. 1996. Curso de sensoriamento remoto aplicado ao zoneamento ecológico-econômico. INPE, São José dos Campos, SP, 26 pp.

Crepani, E.; Medeiros, JS.; Azevedo, L.G.; Hernandez, P.; Florenzano, T.G.; Duarte, V. 2008. Zoneamento Ecológico Econômico. In: Florenzano, T.G. Editor. Geomorfologia: conceitos e tecnologias atuais. São Paulo: Oficina de Textos; pp. 285-318.

Dent, D.; Young, A. 1993. Soil survey and land evaluation. London: E & FN Spon, 1993. 292 pp.

Embrapa. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. 2004. Solos do Estado de Santa Catarina. Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 745 pp.

Embrapa. 2013. Empresa Brasileira de Pesquisa Agrope-cuária. Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. 3. ed. Rio de Janeiro: Embrapa Solos, v.1. 353 pp.

Florenzano, T.G. 2008. Geomorfologia: conceitos e tecnologias atuais. São Paulo: Oficina de Textos. 318 pp.

Lepsch, I.F.; Espindola, C.R.; Filho, O.J.V.; Hernani, L.C.; Siqueira, D.S. 2015. Manual para Levantamento utilitário e classificação de terras no sistema de capacidade de uso. 1ªedição.Viçosa, MG: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, 175 pp.

Lima, L.P.Z.; Louzada, J.; Carvalho, L.M.T.; Scolforo, J.R.S. 2011. Análise da vulnerabilidade natural para implantação de unidades de conservação na microrregião da Serra de Carrancas, MG. Revista Cerne 17: 151-159.

Lima, F.R.; Martinelli, M. 2008. As unidades ecodinâmicas na Cartografia Ambiental de Síntese. Disponível em: http://observatoriogeograficoamericalatina.org.mx/egal12/Nuevastecnologias/Cartografiatematica/08.pdf

Loss, A.; Chaves, D.A.; Bernini, T.A.; Couto, W.H.; Miguel, D.L.; Anjos, L.H.C.; Francelino, M.R. 2011. Aplicação de Modelo Digital de Elevação Para o Levantamento de Solos da Microbacia do Rio Bengala, em Cachoeiras de Macacu, Rio de Janeiro, Brasil. Interciência 36: 121-127.

Machado, L.N. 2016. Caracterização das Classes de Solos, Aptidão Agrícola das Terras e Análise da Vulne-rabilidade do Solo na Microbacia Lajeado Pessegueiro, Guarujá do Sul, SC. Dissertação (Mestrado em Agroecossistemas) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis. 135 pp.

Mesquita, C.; Assis, A.Q.S.; Souza, R.M. 2010. Vulnerabilidade natural à perda de solos da bacia hidrográfica do rio Sagrado – Morretes/P.R. Revista de Geografia 8: 249-264.

Pedron, F.A.; Poelking, E.L.; Dalmolin, R.S.D.; Azevedo, A.C.; Klamt, E.A. 2006. Aptidão de uso da terra como base para p planejamento da utilização dos recursos naturais no município de São João Polênise – RS. Ciência Rural 36: 105-112.

Poelking, E.L.; Dalmolin, R.S.D.; Pedron, F.A., Fink, J.R. 2015. Sistema de informação geográfica aplicado ao levantamento de solos e aptidão agrícola das terras como subsídios para o planejamento ambiental do município de Itaara, RS. Revista Árvore 39: 215-223.

Rodrigues, J.B.T.; Zimback, C.R.L.; Piroli, E.L. 2001. Utilização de sistema de informação geográfica na avaliação do uso da terra em Botucatu (SP). Revista Brasileira de Ciência do Solo 25: 675-681.

Rovani, F.F.M.; Cassol, R.; Wollmann, C.A.; Simioni, J.P.D. 2015. Análise da vulnerabilidade natural à perda de solo de Barão de Cotegipe, R.S. Revista do Departamento de Geografia 29: 262-278.

Rovani, F.F.M.; Vieira, M. 2016. Vulnerabilidade natural do solo de Silveira Martins – RS. Revista Floresta e Ambiente 23: 151-160.

Santa Catarina. 2014. Atlas Geográfico de Santa Catarina, Diversidade da Natureza. Fascículo 2. Rocha, I, O (Org.). Florianópolis: Ed. UDESC, 188p.

Santa Catarina. 1986. Atlas de Santa Catarina. Rio de Janeiro: Aerofoto Cruzeiro, Gabinete de Planejamento e Coordenação Geral. Subchefia de Estatística, Geografia e Informática. 173p.

SDS/SC. 2011 Secretaria de Desenvolvimento Sustentável. Disponível em:

http://www.sds.sc.gov.br/index.php/editar-noticias/1327-levantamento-aerofotogrametrico-chega-aos-295-municipios-catarinenses

Silva, E.B.; Nogueira, R.E.; Uberti, A.A.A. 2010. Avaliação da aptidão agrícola das terras como subsídio ao assentamento de famílias rurais, utilizando sistemas de informações geográficas. Revista Brasileira de Ciência do Solo 34: 1977-1990.

Silva Neto, J.C.A. 2013. Evaluation of vulnerability to loss of soil in watershed of Salobra river, MS, based on the forms of terrain. Geografia 22: 05-25.

Tricart, J. 1977. Ecodinâmica. Rio de Janeiro, IBGE, Diretoria Técnica, SUPREN (Recursos Naturais e Meio Ambiente 1), 91 pp.

Uberti, A.A.A. 2005. Proposta de Divisão Territorial em Regiões Edafoambientais Homogêneas. Tese de Doutorado. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis. 185 pp.

Received December 1, 2016.

Accepted May 8, 2017.

Corresponding author: arcangelo.loss@ufsc.br (A. Loss).




DOI: http://dx.doi.org/10.17268/sci.agropecu.2017.02.08

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Licencia de Creative Commons Scientia Agropecuaria revista de la Universidad Nacional de Trujillo publica sus contenidos bajo licencia Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 3.0.