Estudo florístico de plantas daninhas em cultivos de melancia na Savana de Roraima, Brasil

José de Anchieta Albes Albuquerque, Thatyele Sousa dos Santos, Thaís Santiago Castro, Marcos Oliveira Evangelista, José Maria Arcanjo Alves, Maria Beatriz Bernades Soares, Pedro Henrique Santos de Menezes

Resumen


O município de Bonfim é considerado o segundo maior produtor de melancia do Estado e a incidência de plantas daninhas encontra-se como um dos fatores que mais afetam a qualidade e produtividade da cultura. Objetivou-se com este trabalho estudar floristicamente as plantas daninhas em cultivos de melancia no município de Bonfim, na savana Roraimense. A pesquisa foi realizada em 10 propriedades, com uma área em torno de 40 ha de plantio comercial de melancia. Para a coleta das plantas daninhas utilizou-se um quadrado de ferro vazado com dimensão de 0,50 x 0,50 m, sendo lançado aleatoriamente na área. Foram identificadas a nível de gênero, espécie, família e classe botânica. Foram calculados os parâmetros fitossociológicos: frequência, densidade, abundância, frequência relativa, densidade relativa, abundancia relativa e índice de valor de importância relativo. Foram ainda avaliadas o ciclo de vida, hábito de crescimento, método de propagação e a rota fotossintética das espécies invasoras. A composição da comunidade infestante de plantas daninhas na área levantada foi considerada heterogênea, apresentando 17 espécies distribuídas em 10 famílias botânicas. As famílias com maior ocorrência foram as Poaceae e Fabaceae. Os gêneros Digitaria e Sida apresentaram o maior número de espécies. A maioria das plantas daninhas identificadas propaga-se exclusivamente por sementes, apresentam ciclo de vida anual e a rota fotossintética C3.

Palabras clave


Citrullus lanatus (L.); plantas infestantes; fitossociologia; morfologia vegetal; savana

Texto completo:

PDF

Referencias


Albuquerque, J.A.A.; Melo, V.F.; Siqueira, R.H.S.; Martins, S.A.; Finoto, E.L.; Sediyama, T.; Silva, A.A. 2012a. Ocorrência de plantas daninhas após cultivo de milho na savana amazônica. Planta Daninha 30(4): 775-782.

Albuquerque, J.A.A.; Sediyama, T.; Silva, A.A.; Alves, J. M.A.; Finoto, E.L.; Neto, F.A.; Silva, G.R. 2012b. Desenvolvimento da cultura de mandioca sob interferência de plantas daninhas. Planta Daninha 30(1): 37-45.

Albuquerque, J.A.A.; Sediyama, T.; Silva, A.A.; Carneiro, J.E.S.; Cecon, P.R.; Alves, J.M.A. 2008. Interferência de plantas daninhas sobre a produtividade da mandioca (Manihot esculenta). Planta Daninha 26(2): 279-289.

Albuquerque, J.A.A.; Evangelista, M. O.; Kuyat, A. P. M.; Alves, J.M.A.; Oliveira, N.T.; Sediyama, T.; Silva, A.A. 2014. Occurrence of weeds in cassava savanna plantations in Roraima. Planta Daninha, Viçosa-MG 32(1): 91-98.

Amaral, U. do.; Santos, V. M. dos.; Oliveira, A. D.; Carvalho, S. L. de.; Silva, I. B. 2016. Influência da cobertura morta em mini melancia ‘Sugar baby’ no início da frutificação. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável (11) 3: 164-170.

Barbosa, R. I.; Campos, C.; Pinto, F. & Fearnside, P. M. 2007. The “Lavrados” of Roraima: Biodiversity and Conservation of Brazil’s Amazonian Savannas. Functional Ecosystems and Communities 1: 29-41.

Batista, P.S.C.; Oliveira, V.S.; Caxito, A.M.; Carvalho, A.J.; Aspiazú, I. 2016. Phytosociological survey of weeds in cultivars of common beans with different types of growth in the north of Minas Gerais. Planta Daninha 34(3): 497-507.

Braun-Blanquet, J. 1979. Fitosociología. Bases para el estudio de las comunidades vegetales. H. Blume Ediciones, Madrid, España. 820 pp.

Cardoso, M.O.; Antonio, I.C. 2010. Cultivares de melancia recomendadas para o plantio em terra firme no estado do Amazonas. Comunicado Técnico 90. Embrapa, Amazonas 1-5.

Carvalho, L.B. 2013. Plantas Daninhas, Lages, Santa Catarina 1: 82.

Carmo, I.L.G. da S.; Silva, E.S. da.; Monteiro Neto, J.L.L.; Trassato, L.B.; Medeiros, R.D. de.; Porto, D.S. 2015. Desempenho agronômico de cultivares de melancia no cerrado de Boa Vista, Roraima. Revista Agro@mbiente (9) 3: 268-274.

Cruz, D.L.S.; Rodrigues, G.S.; Dias, F. de O.; Alves, J.M.A.; Albuquerque, J.A.A. 2009. Levantamento de plantas daninhas em área rotacionada com as culturas da soja, milho e arroz irrigado no cerrado de Roraima. Revista Agro@mbiente On-line 3(1): 58-63.

Cunha, J.L.X.L.; Freitas, F.C.L. de.; Coelho, M.E.H.; Silva, M.G.O. da.; Silva, K. de S.; Nascimento, P.G. M. L. do. 2014. Fitossociologia de plantas daninhas na cultura do pimentão nos sistemas de plantio direto e convencional. Revista Agro@mbiente On-line 8(1): 119-126.

Evangelista, M.O.; Albuquerque, J.A.A.; Santos, S.V. dos.; Alves, J.M.A.; Santos, T.S. dos.; Castro, T.S.; Neto, F. de A. 2015. Fitossociologia de plantas espontâneas em produção orgânica de hortaliças no estado de Roraima. Sodebras (10) 117: 259-266.

Fleck, N.G.; Rizzardi, M.A.; Agostinetto, D.; Vidal, R.A. 2003. Produção de sementes por picão- preto e guanxuma em função de densidades das plantas daninhas e da época de semeadura da soja. Planta Daninha 21(2): 191-202.

Giehl, E.L.H.; Budke, J.C. 2011. Aplicação do método científico em estudos fitossociológicos no Brasil: em busca de um paradigma. In: FELFILI, J.M. et al. Fitossociologia no Brasil: métodos e estudos de casos. Viçosa, MG: Universidade Federal de Viçosa 1: 23-43.

Guo, P.; Al-khatib, K. 2003. Temperature effects on germination and growth of redroot pigweed (Amaranthus retroflexus), Palmer amaranth (A. palmerii), and Common waterhemp (A. rudis). Weed Science 51(6): 869-875.

IBGE – instituto brasileiro de geografia e estatística. 2016. Disponível em:

http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/roraima/pam/2015/2016.

Klingaman, T.E.; Oliver, L.R. 1994. Palmer amaranth (Amaranthus palmerii) interference in soybean (Glycine max). Weed Science 42(4): 523-527.

Kissmann, K.G.; Groth, D. 2000. Plantas infestantes e nocivas. São Paulo, BASF. Tomo III (2da Ed). 722 pp.

Macdonald, G. 2010. Weed control in watermelons. In: Commercial Watermelon Production. 28-29. Disponível em:

http:www.agmrc.org/media/cms/B996_B3D54F_D90A36C. pdf.

Maciel, C.D.G.; Poletine, J.P.; Velini, E.D.; Belisário, D.R. S.; Martins, F.M.; Alves, L.S. 2008. Interferência de plantas daninhas no cultivo da melancia. Horticultura Brasileira (26) 107-111.

Marques, M.A. 1992. Potencial alelopático de resíduos de caruru (Amaranthus viridis) incorporado em três tipos de solo, sobre a germinação e crescimento inicial do algodoeiro (Gossypium hirsutum). Dissertação de Mestrado em Solos e Nutrição de Plantas, Universidade Federal de Lavras, Lavras. 125 f.

Medeiros, R.D; Alves, A.B. 2016. Informações técnicas para o cultivo da melancia em Roraima. – Boa Vista, RR: Embrapa Roraima, 42.

Mesquita, M.L.R.; Andrade, L.A.; Pereira, W.E. 2016. Germination, floristic composition and phytosociology of the weed seed bank in rice interropped with corn fields. Agrária - Revista Brasileira de Ciências Agrárias 11(1): 14-20.

Medeiros, R.D; Alves, A.B; Moreira, M.A.B.; Araújo, W.F.; Oliveira, J.O.L. 2004. Irrigação e manejo de água para a cultura da melancia em Roraima. Boa Vista: Embrapa Roraima. 8.

Murphy, S.D.; Yakubu, Y; Weise, S.F.; Swanton, C.J. 1996. Effect on planting patterns and inter-row cultivation on competition between corn (Zea mays) and late emerging weeds. Weed Science 44: 865-870.

Oliveira, P.G.F.; Moreira, O.C.; Branco, L.M.C.; Costa, R.N.T.; Dias, C.N. 2012. Eficiência de uso dos fatores de produção água e potássio na cultura da melancia irrigada com água de reuso. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental 16: 153-158.

Rizzardi, M.A.; Fleck, N.G.; Mundstock, N.G.; Bianchi, M.A. 2003. Perdas de rendimento de grãos de soja causadas por interferência de picão-preto e guanxuma. Ciência Rural 33(4): 621-627.

Santos, T.S. dos.; Albuquerque, J.A.A.; Castro, T.S.; Lima, G.L.C. de.; Finoto, E.L.; Soares, M.B.B. 2016. Revista Sodebras (11) 131: 216-222.

SEPLAN. 2012. Informações Socioeconômicas do Município de Bonfim-RR. Secretaria de Estado do Planejamento e Desenvolvimento de Roraima (Elaboração: Divisão de Estudos e Pesquisas). Boa Vista 2: 61.

Silva, M.G.O.; Freitas, F.C.L.; Negreiros, M.Z.; Mesquita, H.C.; Santana, F.A.O.; Lima, M.F. 2013. Manejo de plantas daninhas na cultura da melancia nos sistemas de plantio direto e convencional. Horticultura Brasileira 31: 494-499.

Teófilo, T.M.S.; Freitas, F.C.L.; Medeiros, J.F.; Fernandes, D.; Grangeiro, L.C.; Tomaz, H.V.Q.; Rodrigues, A.P. M.S. 2012. Eficiência no uso de agua e interferência de plantas daninhas no meloeiro cultivado nos sistemas de plantio direto e convencional. Planta daninha 30(3): 547-556.

Thompson, K.; Grime, J.P. 1979. Seasonal variation in the seed banks of herbaceous species in ten contrasting habitats. Journal of Ecology 67: 893-921.

Tofoli, G.R.; Bianco, S., Pavani, M. do C. M. D.; Silva, R.C. 1998. Estimativa da área foliar de plantas daninhas: Solanum americanum Mill. Planta Daninha 16(2): 149-152.

Received November 17, 2016.

Accepted March 19, 2017.

Corresponding author: anchietaufrr@gmail.com (J.A.A. Albuquerque).




DOI: http://dx.doi.org/10.17268/sci.agropecu.2017.02.01

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Licencia de Creative Commons Scientia Agropecuaria revista de la Universidad Nacional de Trujillo publica sus contenidos bajo licencia Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 3.0.