Influência do estádio de maturação na qualidade físico-química de frutos de umbu (Spondias tuberosa)

Pedro Henrique Santos de Menezes, Adalgisa Aranha de Souza, Edgley Soares da Silva, Renan Dantas de Medeiros, Neuza Cioffi Barbosa, Diego Garcia Soria

Resumen


A colheita em estádios adequados de maturação é determinante na manutenção da qualidade pós-colheita de frutos de umbu. Nesse sentido objetivou-se com esse trabalho determinar a influência do estádio de maturação na qualidade físico-química de frutos de umbu procedentes do nordeste brasileiro. O experimento foi conduzido no Laboratório de Tecnologia de Alimentos do Centro Ciências Agrárias da Universidade Federal de Roraima, município de Boa Vista, Roraima, Brasil. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado com dez repetições e um fruto por unidade experimental. Os tratamentos constaram de três estádios de maturação dos frutos: verdes, de vez e maduros. As características físicas avaliadas foram: comprimento do fruto, diâmetro do fruto, massa de semente, massa da casca, massa da polpa, massa total e rendimento de polpa. Na determinação da qualidade química avaliou-se: o pH, o teor de sólidos solúveis, a acidez titulável e a relação sólidos solúveis/acidez titulável. Concluiu-se que os estádios de maturação dos frutos de umbu exercem diferentes capacidades de resposta quanto a sua biometria. Frutos de umbu no estádio verde possuem maior massa e por consequência maior rendimento de polpa. A qualidade de frutos de umbu não é influenciada pelos diferentes estádios de maturação dos frutos.

Palabras clave


Spondias tuberosa; rendimento de polpa; massa da semente; qualidade físico-química; pós-colheita

Texto completo:

PDF (English)

Referencias


Almeida, M.M.B.; Sousa, P.H.M.; Arriag, A.M.C.; Prado, G.M.; Magalhães, C.E.de C.; Maia, G.A.; Lemos, T.L.G. 2011. Bioactive compounds and antioxidant activity of fresh exotic fruits from northeastern Brazil. Food Research International 44(7): 2155-2159.

Association of Official Analytical Chemists. 2000. Official Methods of Analysis of AOAC International. 17.ed. Washisgton, v. 2.

Campos, C.O. 2007. Frutos de umbuzeiro (Spondias tuberosa): características físico-químicas durante seu desenvolvimento e na pós-colheita. Botucatu: UNESP. 113 pp.

Carvalho, P.C.L.; Ritzinger, R.; Soares Filho, W.S.; Ledo, C.A.S. 2008. Características morfológicas, físicas e químicas de frutos de populações de umbucajazeira no estado da Bahia. Revista Brasileira de Fruticultura 30(2): 140-147.

Cavalcanti, N.B.; Resende, G.M.; Brito, L.T.L. 2000. Processamento do fruto do umbuzeiro (Spondias tuberosa A. Camara). Ciências Agrotécnicas 24(1): 252-259.

Cavalcanti, N.B.; Resende, G.M.; Brito, L.T.L. 2001. Umbuzeiro (Spondias tuberosa A. Camara.): cultivo apropriado para o semi-árido. 3º Simpósio Brasileiro de Captação de Água de Chuva no Semiárido. Petrolina, pp. 1-6.

Conti, I.L.; Pontel, E.; Schroeder, E.O 2013. Transição paradigmática na convivência com o semiárido. In: Convivência com o Semiárido Brasileiro Autonomia e protagonismo social. Brasília: Editora IABS 29-38.

Costa, N.P.; Luz, T.L.B.; Gonçalves, E.P.; Bruno, R.L.A. 2004. Caracterização físico-química de frutos de umbuzeiro (Spondias tuberosa), colhidos em quatro estádios de maturação. Bioscience Journal 20(2): 65-7.

Costa, F.R.; Rêgo, E.R.; Rêgo, M. M.; Neder, D. G.; Silva, S. M.; Schunemann, A. P. P. 2015. Análise biométrica de frutos de umbuzeiro do semiárido brasileiro. Bioscience Journal 31(3): 682-690.

Dantas-Júnior, O.R. 2008. Qualidade e capacidade antioxidante total de frutos de genótipos de umbuzeiro oriundos do Semi-Árido nordestino. Areia, PB: UFPB, 90 pp.

Ferreira, D.F. 2010. SISVAR - Sistema de análise de variância (Versão 5.3). Lavras-MG: UFLA.

Gondim, P.J.S.; Silva, S.M.; Pereira, W.E.; Dantas, A.L.; Chaves Neto, J.R.; Santos, L.F. 2013. Qualidade de frutos de acessos de umbu-cajazeira (Spondias sp.). Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental 17(3): 1217-1221.

Lima, E.D.P.A.; Lima, C.A.A.; Aldrigue, M.L.; Gondim, P.J.S. 2002. Caracterização física e química dos frutos da umbu-cajazeira (Spondias sp.) em cinco estádios de maturação, da polpa congelada e néctar. Revista Brasileira de Fruticultura 24(2): 338-343.

Lima, M.S.S.; Dantas, A.C.V.L.; Fonseca, A.A.O.; Barroso, J.P. 2015. Caracterização de frutos de genótipos selecionados de umbu-cajazeira (Spondias sp.) Interciencia 40(5): 311-316.

Mendes, B.V. 1990. Umbuzeiro (Spondias tuberosa Arr. Cam.): importante fruteira do semiárido. Mossoró: ESAM. 66 pp.

Neves, O.S.C.; Carvalho, J.G. 2005. Tecnologia da produção do umbuzeiro (Spondias tuberosa Arr. Cam.). Lavras: UFLA. 101 pp.

Pimentel-Gomes, F. 2000. Curso de estatística experimental. 14. ed. Piracicaba: Nobel. 477 pp.

Santos, M.B.; Cardoso, R.L.; Fonseca, A.A.O.; Conceição, M.N. 2010. Caracterização e qualidade de frutos de Umbu-cajá (Spondias tuberosa x S. mombin) provenientes do Recôncavo Sul da Bahia. Revista Brasileira de Fruticultura 32(4): 1089-1097.

Saturnino, H.M.; Oliveira, C.L.G.; Caetano, F.S. 1994. Culturas tradicionais e plantas úteis da região da Caatinga de Minas Gerais. Informe Agropecuário 17(18): 86-93.

Silva, A.Q.; Silva, H.; Oliveira, B.E.M. 1990. Acumulação de matéria seca durante o crescimento de frutos de umbu (Spondias tuberosa). In: Reunião nordestina de botânica, 14. Recife. Anais... Recife: Sociedade de Botânica do Brasil. 108 pp.

INSA - Instituto Nacional do Semiárido. 2016. SIGSAB - Sistema de gestão da informação e do conhecimento do semiárido brasileiro. Disponível em: http://www.insa.gov.br/sigsab/

Vidigal, M.C.T.R.; Minim, V.P.R.; Carvalho, N. B.; Milagres, M. P.; Gonçalves, A. C.A. 2011. Effect of a health claim on consumer acceptance of exotic Brazilian fruit juices: Açaí (Euterpe oleracea Mart.), Camu-camu (Myrciaria dubia), Cajá (Spondias lutea L.) and Umbu (Spondias tuberosa). Food Research International 44(7): 1978-1999.

Vieira, A.R. 2013. Propagação assexuada e qualidade de frutos de genótipos de umbu-cajazeira da mesorregião Centro-Sul do Ceará. Tese (Doutorado em Fitotecnia) - Universidade Federal Rural do Semi-Árido, Mossoró. 155 pp.

Received November 2, 2016.

Accepted March 20, 2017.

Corresponding author: pedro.agro86@gmail.com (P.H.S. de Menezes).




DOI: http://dx.doi.org/10.17268/sci.agropecu.2017.01.07

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Licencia de Creative Commons Scientia Agropecuaria revista de la Universidad Nacional de Trujillo publica sus contenidos bajo licencia Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 3.0.

ISSN: 2306-6741 (electrónico); 2077-9917 (impreso)
DOIhttp://dx.doi.org/10.17268/sci.agropecu

Dirección: Av Juan Pablo II s/n. Ciudad Universitaria. Facultad de Ciencias Agropecuarias. Universidad Nacional de Trujillo. Trujillo, Perú.
Contactosci.agropecu@unitru.edu.pe